quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Lagarto


Eu queria ter essa tranqüilidade toda, fingir que estou bem e me divertir, só isso!
Mas o fato é que já estou de saco cheio disso, de fingir que sou assim.
E então me pergunto: quando isso vai mudar/acabar?

Eu cheguei à conclusão que – mesmo não querendo – eu não pertenço a mim mesmo. Posso estar errado (e sei que estou), mas esse é o jogo que a vida me faz jogar, um jogo sujo de cartas marcadas.
Entretanto hoje sei que o amanhã será diferente de ontem, mas as folhas cinza, ainda sim, continuarão a cair.

Ah, só quero mesmo é ficar aqui ouvindo música, extenuado na cama, tentando esquecer meus “muros e plataformas”.
Sei que isso é chato, mas, na boa, dane-se!
Eu me cansei disso tudo.


E mesmo depois dessas questões que acabei de abordar, eu não serei livre disso tudo. Ainda sim, depois das questões que não abordei, perdidas por ai, eu não me sinto livre...
Você se sente livre?
Você pode sentir?

Um comentário:

Mai disse...

Talvez seja melhor não fingir. Você tem mesmo que esconder?
Eu já não disfarço minha tristeza (quando estou). Não adianta disfarçar, se pra nós mesmo não estamos bem. Mas nada melhor que um quarto escuro e um som relaxante com tempo pra chorar (se quiser) e esquecer do resto, por alguns momentos. Faz bem... E pode se sentir livre. Acho...
Fica bem?
Abraço.
=)