sábado, 23 de janeiro de 2010

Espírito Acrílico


Ruas sombrias eu percorro no meio da noite
Sinto uma sensação impia, fria e desvirtuada...
Eu queria achar que tudo isso fosse um sonho ou um pesadelo maravilhoso.


Vivendo num mundo sem pretenção alguma, vagando por ai!
Tentando encontrar algum motivo (amor?), tentando acreditar que ele existe.
Mas se existe são pra poucos, e em um momento ou outro... Tudo acaba!


Espírito acrílico, me guiaste a este buraco sem fim?
Me deste estes pensamentos impetuosos, e destruiste minha mente?
Mas agora, de que tudo isto adiantaria?
Então apenas me deixe imerso nessa minha (só)licitada solidão...

Um comentário:

Arte Literária e Cultura disse...

Solidão: São elas que nos fortalece para aprendermos os mistérios da vida, como vc disse neste post. Tentamos achar algum lugar especial(amor) mas, ele na verdade não exite nestes parâmetros que pensamos. Muito bom o texto abraços.
Marcos.