domingo, 6 de julho de 2008

Abram as cortinas, acedam as luzes, o espetáculo começa agora, aqui estou eu.


É sempre uma árdua missão ter que dar início a alguma coisa. Nunca se sabe bem ao certo o que você esta começando. Agora mesmo estou a criar frases que não sei nem bem ao certo pra que estou usando.
Estou me esforçando pra não fazer com que o texto vire uma continuação da descrição do blog, me seguro pra não dizer "alguém vai ler isso?", ou talvez "existe realmente alguém lendo isso agora?".
Continuo não sabendo ao certo que tipo de coisas irei escrever por aqui, só espero que as próximas coisas saiam melhor do que esta cândida estréia.
Curioso, (começo a ser chato agora) hoje aprendi uma palavra que se encaixa perfeitamente ao momento em que nos encontramos, se encaixa quase tão bem quanto a trilha que ouço agora (Steve Von Till), entra tão facilmente quanto a trilha que me envolvia a minutos atrás (Tom zé).

Prolixo (jogue no google, não ha mais nada o que dizer).

3 comentários:

Haunted disse...

Quantas vezes vc foi Prolixo hoje?!! Entendeu? entendeu? Prolixo!!! hahaha

Abração

fabricio disse...

Ha ha ha...
Fico feliz por vc ter inaugurado o Blog... sempre fui fãn de suas crônicas Pequeno Gatai!

Abração!!!

fabricio g. disse...

vc já sofre por saber demais,e entender que tudo é assim e ter uma posição a sua percepção inpar e ver de forma subjetiva o que rodeia, então... quando entrar em uma faculdade terá overdoses multiplas e se num morrer vc vai ser muito feliz!